Encontro com a direção da escola em Olinda

Hoje foi um dia especial. Agendamos uma visita à escola junto com a diretora da escola Mascarenhas de Moraes. Em pouco tempo conseguimos apresentar as nossas expectativas sobre a formação de professores e da ativação de um laboratório para dar conta das novas relações com as tecnologias.

A nossa proposta de formação ficou dividida em 8 encontros semanais. Vamos trabalhar duas horas por semana com a gestão, os professores e alunos conteúdos sobre tecnologias ancestrais e contemporâneas, desenvolvimento de projetos r ativação do laboratório transdisciplinar.

IMG_0065.JPG

IMG_0069.JPG

IMG_0052.JPG

Reflexões #1: Contos de Ifá e a Economia Criativa

ogum_inovação:
Consultoria em educação que trabalha escolas da rede pública e busca formar pensadores em tecnologia através da lógica do pertencimento com a afro descendência  e instrumentaliza a comunidade escolar através da ludicidade. Ao invés de trabalhar máquinas, trabalha pessoas em busca da reengenharia das lógicas do uso da tecnocracia.

referencias:
A vivência da ancestralidade nas comunidades de matriz africana é o link para se reinventar. O trabalho dentro do terreiro e a noção filosófica de Ogum enquanto Orixá da tecnologia, como força da natureza que a transforma, é o que orienta nosso Laboratório de Mídia dentro do Centro Cultural. Daí a plataforma contosdeifa.com: para a expansão de nossas práticas em tecnologia e expressão.

característica empreendedora:
Usar da lei 10.6369 – que torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira nas escolas – como argumento para agregar valor ao produto junto à orgãos governamentais, internacionais e instituições relacionadas ao ensino. Além, fomenta em jovens da perifieria a criação em tecnologia digital.

Expressão da diversidade cultural:
Esteticamente, o roteiro principal da plataforma – a mitologia afro brasileira – é em si mesma expressão da rica cultura trabalhada entre diferentes etnias africanas e indígenas no país através dos séculos. Aliado à plástica visual que traz elementos da cultura yorubana, pretende-se inflar o universo da criação dos jogos eletrônicos com características presentes nas comunidades tradicionais e periféricas do país.

Sustentabilidade ambiental:
A partir da ideia exposta no principal ditado yorubá: “Sem folha não tem Orixá”, acreditamos que todas as ações desenvolvidas em terreiros do país são pensadas no convívio respeitoso com a natureza, pois dela advém nossas entidades, nossa sabedoria, nossa cura, nossa história.

impacto:
A autoestima, o pertencimento, o respeito pelo outro e pela diversidade religiosa, o respeito pela natureza, a proposta da interdisciplinariedade no ambiente escolar e a prática da escola enquanto laboratório e a valorização do meio ambiente como conhecimento. O impacto esperado é nossa busca por diretrizes básicas das Cartas de Direitos Humanos da UNESCO.

contribuição para a economia criativa:
Trazer o modus operandi da matriz africana para os processos econômicos contemporâneos.